Maconha reduz espasmos da esclerose múltipla, diz estudo

De acordo com o estudo, a maconha reduz as dores nos pacientes de esclerose múltipla

De acordo com o estudo, a maconha reduz as dores nos pacientes de esclerose múltipla.       Foto: Leo Cabral

Um estudo publicado nesta segunda-feira (14) na revista da Associação Médica do Canadá (“CMAJ”) mostrou que o uso de maconha alivia a espasticidade e a dor nas pessoas que sofrem de esclerose múltipla, mas alertou que existem “efeitos cognitivos adversos”. O estudo, realizado por pesquisadores da Escola de Medicina da Universidade da Califórnia em San Diego, analisou 30 pacientes com uma idade média de 50 anos dos quais mais da metade necessitavam de ajuda para caminhar e 20% utilizavam cadeiras de rodas.

A doutora Jody Corey-Bloom, do Departamento de Neurociência da Universidade de San Diego, assinalou no estudo que “observamos um efeito benéfico da cannabis fumada na espasticidade resistente ao tratamento e na dor associada com a esclerose múltipla entre nossos participantes”. “Embora geralmente bem tolerada por nossos pacientes, a maconha fumada esteve acompanhada por agudos efeitos cognitivos”, acrescentou a médica.

Os pesquisadores indicaram que são necessários mais estudos de longo prazo para confirmar as descobertas “e determinar se doses menores podem ter efeitos benéficos com um impacto cognitivo menor”. Porém, o estudo também apontou que em outras pesquisas centradas nos efeitos da cannabis administrada oralmente na espasticidade relacionada com a esclerose múltipla, “qualquer redução da espasticidade foi geralmente observada em classificações subjetivas”. No entanto, neste estudo, os pesquisadores disseram que utilizaram um método “objetivo”. Os médicos usaram uma escala Ashworth modificada, ferramenta que serve para avaliar a intensidade do tônus muscular, para determinar a espasticidade dos músculos.

Os resultados indicam que o grupo de pacientes que fumou maconha experimentou uma redução na escala Ashworth de quase um terço (2,74 pontos) em comparação com o grupo que utilizou um placebo. Além disso, as pontuações de dor foram reduzidas em torno de 50%.

Fonte: Terra/Saúde

Anúncios

Sobre brigadasonora

Brasileiro, Corinthiano e Andarilho.
Esse post foi publicado em Uncategorized. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s